WhatsApp em Condomínios: Usar ou Não usar ?

Whatsaap - imagem site

SPR Jurídica

É muito comum que síndicos e todo o corpo que compõem a gestão de um Condomínio tenha receio de participar de grupos de WhatsApp criados pelos condôminos moradores. Mas qual seria o motivo para tal receio?

Antes, vamos rememorar alguns dos meios que sempre foram e ainda são utilizados pelos Síndicos e Administradoras para estabelecer a comunicação e divulgação dos assuntos administrativos, financeiros e de gestão com os condôminos.

Sendo eles:

a) Comunicado afixado em elevador ou edital em área comum;

b)circulares deixadas na caixa de correspondência de cada unidade;

c) a utilização de livros de sugestões e reclamações;

d) é claro –  a assembleia. 

Apesar de antigos os meios de comunicação citados acima, estes ainda são utilizados, apenas foram adequados à realidade tecnológica que vivenciamos na atualidade, visando a prestação de serviços eficiente e célere,  como também, facilitar a vida dos gestores condominiais e dos Condôminos.

Assim, a administração interna de um Condomínio e também, as empresas no ramo de administração, tem se valido de sites intranet e de aplicativos, para comunicação dos feitos realizados e, de tantas outras situações que envolvem o governo de um Condomínio.

Estes sites e aplicativos, possuem muitas outras ferramentas além da comunicação.

Vivemos no tempo das redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Linkedln e, o campeão de todos “WhatsApp”.

Meios estes, que também estão sendo utilizados para fazer-se a intercomunicação nos Condomínios. Sendo que tais caminhos, muitas das vezes são iniciados por condôminos e, não pela gestão Condominial.

E por este motivo que o uso de tais meios, acabam gerando receios nos administradores e representantes dessa comunidade que chamamos de “Condomínio”.

O receio não é por interesse de esconder informações, de forma alguma.

Pois todos os condôminos possuem o direito de saber o que acontece na gestão do Condomínio.  A apreensão apresentada se dá pela forma como serão usados esses meios de comunicação.  Será um uso positivo ou negativo?  Para crescimento ou destruição?

Quando orientamos nossos clientes sobre esse assunto, partimos do princípio de que “A tecnologia é algo que, se usada com moderação, objetividade e respeito, tende a trazer benefícios e celeridade ao trabalho de sindicância e administração desenvolvido num Condomínio. O maior cuidado que se deve tomar é na BASE  da Comunicação –  O PENSAMENTO”.

O pensamento é a primeira comunicação que estabelecemos, apesar de ser interna, conversamos conosco o tempo inteiro e,  é esta comunicação interna e as emoções que aplicamos a ela, que tornam o sucesso ou desastre em nossas relações.

Mudando nossos pensamentos, conseguimos também, expressar uma linguagem menos violenta, uma linguagem verbal, escrita e corporal com habilidades de divergirmos sem agredirmos.

Somente assim, os grupos de WhatsApp em Condomínios, grupos formados em redes sociais, ou qualquer outra forma de comunicação estabelecida pela gestão de um Condomínio ou até mesmo por iniciativa dos condôminos, terão resultados positivos.

Infelizmente, não é isso que acontece na prática.  Seja na assembleia, no comunicado afixado em elevador, na conversa entre condôminos nos corredores e, agora, nos grupos de WhatsApp, o que se identifica é uma comunicação grosseira e desrespeitosa.

Cobranças descabidas e muitas vezes indevidas, ofensas, piadinhas, críticas que ao invés de criarem soluções, potencializam os problemas e conflitos já existentes.

Ou seja, o problema não está na tecnologia e sim, em quem usa a tecnologia!

Lembrando que essa forma malcriada de comunicação não é uma novidade que surgiu com as redes sociais, é algo que já acontece há tempos, em qualquer forma que o Condomínio venha a disponibilizar para interação com os Condôminos.

Claro que, não podemos generalizar.  Em meio ao caos de uma comunicação negativa, existem muitos Condomínios que já desenvolvem um trabalho de conscientização e uma comunicação positiva. Um despertar de uma nova consciência e linguagem. Um Despertar de Novos Condomínios.

Veja,  não é novidade  que criamos o nosso mundo com nossos pensamentos e palavras.  Isso não é teoria barata.A própria Ciência já provou o poder dessas ferramentas quando utilizadas para tantas situações, inclusive para tratamentos relacionados à saúde. Portanto, a mesma lógica serve para todas as áreas de nossa vida, inclusive para criar uma gestão de sindicância transparente e com uma convivência harmônica entre todos. 

E de que forma isso pode acontecer? De que forma estabelecer, na prática, uma comunicação verbal, uma linguagem mais saudável e positiva? Acompanhe os próximos artigos que serão disponibilizados aqui no canal Sindiconet, e ficará por dentro de exemplos de uma comunicação positiva e de dicas como usar grupo de WhatsApp em Condomínio.

Vanessa Queiroz Ponciano- Advogada especializada em direito condominial, sócia proprietária do escritório Stankievicz, Ponciano & Rachkorsky Advogados Associados, professora em cursos técnicos de formação de Síndicos.

Site: www.sprjuridica.com.br 

Facebook:  https://www.facebook.com/SpRJuridicaDireitoCondominial 

Fonte:  texto publicado no site Sindiconet em 10.11.2018.
https://www.sindiconet.com.br/informese/grupos-de-condominio-noticias-administracao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *